MP pede ao Twitter que explique notícias falsas no Brasil

O Ministério Federal de Relações Públicas (MPF) enviou carta nesta quinta-feira (06) pedindo ao Twitter que esclareça a falta de canais de combate a informações falsas nas redes sociais. Esta entidade brasileira visa especificamente a disseminação de conteúdo falso sobre covid-19 e vacinas contra a doença.

A informação é da repórter Monica Bergamo à Folha de S.Paulo, em São Paulo. O documento do MPF foi assinado pelo advogado Yuri Corrêa da Luz, que perguntou por que “usuários de outros países podem optar por denunciar esse conteúdo para a plataforma”, mas o Brasil não.

De acordo com a carta, o Twitter tem 10 dias úteis para comentar o assunto. Além de ser questionada sobre a falta de meios adequados no país para condenar notícias falsas, a empresa também deve atender aos critérios de verificação do perfil dos usuários.

Um dos aspectos que o MPF pretende descobrir é se as redes sociais são avaliadas, por exemplo, se usuários verificados participaram da divulgação de notícias falsas ou desinformação sobre a pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *