Qualcomm lança leitor digital, que expande seu volume em 77% e acelera em 50%

Quando não conseguiu reconhecer suas impressões digitais, que nunca havia xingado o telefone, e então esperou que um telefone equipado com um novo leitor lançado pela Qualcomm entrasse no mercado – segundo a empresa, era 77% maior que o original e 50% mais rápido que o seu Antecessor.

O novo sensor ultrassônico de impressão digital, denominado sensor de onda acústica Qualcomm 3D de segunda geração, cobre uma área de 64 milímetros quadrados, que é maior do que os 36 milímetros quadrados da primeira geração (4 mm x 9 mm). Segundo a gigante americana, o aumento da área aumentará a quantidade de dados biométricos coletados em 1,7 vezes (obviamente, a quantidade de digitalizações de dedos também é maior). A maior velocidade de identificação de cristas e poros tornará o desbloqueio do telefone 50% mais rápido.

A empresa disse em um comunicado à imprensa que espera “o sensor de onda acústica Qualcomm 3D de segunda geração será lançado em dispositivos móveis no início de 2021.” Como apenas a Samsung é cliente do leitor digital da Qualcomm, espera-se que o 3D Sonic Sensor Gen 2 apareça sob o display do novo Galaxy S21, que será lançado no dia 14 em evento realizado pela gigante coreana Unpacked 2021.

Este não é o único leitor digital em que a Qualcomm aposta: a empresa também tem o 3D Sonic Max, lançado em 2019, com área de leitura de 30 mm x 20 mm (suficiente para duas impressões digitais).

Na época, Alex Katouzian, vice-presidente da Qualcomm, disse à CNET que o 3D Sonic Max corrigiu os erros da primeira versão (o erro mais grave: se um protetor de tela estiver sendo usado, o acesso não autorizado é permitido). A empresa anunciou a chegada de seu leitor XL no final deste ano, mas o scanner digital começou bem: ganhou o Prêmio de Inovação CES 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *